Sindicatos fazem bota-fora para governador de SP

Manifestações na capital sairão do Centro e devem seguir até o vão livre do Masp, na Avenida Paulista

Roberto Almeida, do O Estado de S. Paulo

31 de março de 2010 | 07h53

O conselho do Sistema de Negociação Permanente (Sinp), entidade que congrega 42 sindicatos do funcionalismo público do Estado, marcou para esta quarta-feira, 31, às 12h30, o início de uma tarde de manifestações na capital paulista pelo reajuste de 34,3% nos salários dos professores da rede estadual. O evento é classificado como um "bota-fora" do governador de São Paulo, José Serra (PSDB).

 

Veja também:

https://www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gif 'Bota-fora' é liderado por suplente de Suplicy no Senado

 

A primeira manifestação será um "almoço de gala" no vão livre do Masp, na Avenida Paulista. De acordo com a entidade, serão montadas mesas e cadeiras. Garçons servirão coxinhas - uma crítica ao vale-refeição do magistério, que hoje tem valor de R$ 4.

 

Em seguida, será organizada uma passeata até a Praça do Patriarca, no centro da cidade, dividida em alas compostas por setores do funcionalismo público. Está prevista também a presença de servidores do Legislativo e do Judiciário. O Sinp espera reunir 20 mil pessoas.

 

SAÚDE

 

Cerca de 100 trabalhadores da área de Saúde de São Paulo estão reunidos desde as 11 horas desta quarta-feira, 31, em frente à Secretaria de Saúde, na Avenida Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, no Centro.

 

 

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o grupo ocupa parte da via, com um carro de som. Os manifestantes aguardam a presença de outros trabalhadores para dar início à passeata.

 

(Com Solange Spigliatti, da Central de Notícias)

 

Texto atualizado às 13h25.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.