Sindicatos e reitores não chegam a acordo

As negociações entre sindicato e reitores das universidades estaduais de São Paulo terminaram ontem, no fim da noite, sem solução. As universidades ofereceram reajuste de 6% e os sindicatos insistem em 13,5%. Uma nova reunião de negociação deverá ser marcada na segunda-feira. Por enquanto, a greve está descartada, segundo a Associação de Docentes da Unicamp (Adunicamp). Funcionários e professores irão trabalhar normalmente na segunda-feira.A reunião entre sindicatos e professores, prevista para às 16h, teve início quase às 21h, depois de um impasse entre professores, que queriam a participação de estudantes no encontro, e reitores, contrários à presença dos alunos. Eles acabaram não participando da segunda rodada de negociações. As universidades ofereceram os 6% de reajuste e os sindicatos se retiraram para discutir a proposta.A reunião entre reitores e sindicalistas terminou pouco depois das 23h. Representantes dos professores e funcionários se reuniram então para discutir a oferta das universidades. A reunião entrou pela madrugada e os professores decidiram marcar uma nova rodada de negociações na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.