Sindicato considera satisfatória ajuda da Petrobrás

O diretor executivo do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, Hélio Guerra, considerou ?satisfatório? o atendimento dispensado pela Petrobras às famílias dos funcionários atingidos pelas três explosões na plataforma da Petrobras na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro. ?A empresa colocou assistentes sociais à disposição?, afirmou Guerra.Segundo ele, a Petrobrás permitiu que três diretores do sindicato acompanhassem os desdobramentos do acidente na base da empresa. ?Há muito tempo insistimos para participar da apuração dos acidentes. Para amanhã, já agendamos um encontro com o gerente geral da Bacia de Campos, Eduardo Belot.? Parentes dos funcionários desaparecidos que trabalham nas plataformas da Petrobras na Bacia de Campos passaram o dia de hoje buscando informações. A empresa está custeando a estadia das famílias das pessoas cujos nomes constam da lista oficial de desaparecidos. Os parentes dos trabalhadores que não estão na lista são os mais preocupados.?Meu cunhado trabalha há 12 anos na Petrobras e sempre fez contato. Mas não ligou nem ontem nem hoje?, disse Carlos César Mendonça dos Santos, que busca notícias do cunhado, o operador de produção José Carlos Chaves da Silva. ?Estamos receosos, embora ele nunca tenha reclamado de falta de segurança?.A dona de casa Jovenilda Cirilo, de 48 anos, soube do acidente por volta das 9 horas, mas até as 17 horas ela não havia encontrado o irmão, Genílson Cirilo, de 47. ?Desde que ele começou a trabalhar na plataforma, há um ano, ele sempre teve medo de um acidente. Graças a Deus, soube que nada lhe aconteceu?.A família do operador de produção Sérgio Santos Barbosa, de 41 anos, saiu hoje de Aracaju para o Rio, com despesas custeadas pela Petrobras. Ele teve 98% do corpo queimado na explosão da plataforma e seu estado de saúde é ?extremamente grave?.Barbosa foi levado para o Rio de helicóptero e deu entrada às 6 horas no Hospital da Força Aérea do Galeão (HFGA), cujo Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) é considerado um dos melhores do País. Por volta do meio-dia de hoje, o HFGA divulgou um boletim. No documento, a tenente médica da Aeronáutica Vania Souza informa que foi necessário utilizar ?manobras de ressuscitação de queimados graves? em Barbosa. Três ambulâncias do Corpo de Bombeiro, cinco enfermeiros e um médico foram colocados de prontidão no hospital, durante todo o dia. Elas seriam usadas para transportar novas vítimas do heliporto do hospital para o CTQ, mas não foram necessárias.Leia mais: RJ: explosões destroem plataforma de petróleo Petrobrás: 10 desaparecidos na explosão da plataforma no RioExplosão de plataforma: um morto e dois feridosPetrobrás: causa de acidente ainda é desconhecidaMinistro José Jorge vai ao RioPetrobrás: em 3 anos, 99 acidentes e 32 mortesDespreparo pode ser a causa de acidentesAcidente derruba ações da PetrobrásFerido em acidente teve 98% do corpo queimadoPetrobrás identifica desaparecidos no acidentePT acompanha perícia na plataformaPetrobrás: Defesa Civil corre contra o tempoPetrobrás: familiares estão sem notíciasPetrobrás: há risco de a plataforma P36 afundarP-36 produz 180 mil barris por diaSe plataforma afundar, pode ocorrer vazamentoPetrobrás: veja o impacto do acidente nas açõesChances de encontrar sobreviventes são remotasEstabilidade da plataforma é prioridadePresidente da Petrobrás não está ameaçado, diz FHC

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.