Sindicato condena vazamento em apuração da Receita

O presidente do Sindicato Nacional da Carreira Auditoria da Receita (SindiReceita), Hélio Bernardes, pediu ontem investigação para identificar e punir quem, dentro da própria instituição, tornou público o nome da analista tributária Antonia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves Silva. Suspeita de ter violado os dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, ela integra os quadros da Receita há 15 anos. No dia 8 a analista perdeu o cargo de titular da agência do Fisco em Mauá, Grande São Paulo.

AE, Agência Estado

23 Julho 2010 | 09h02

Na avaliação de Bernardes, Antonia está sendo "usada como bode expiatório". Ele classificou de precipitada a revelação do nome de uma servidora apontada pelos colegas como "exemplar e dedicada" e protocolou dois ofícios, um na Secretaria da Receita, outro na Corregedoria.

"Vazou o nome dela com que interesse"?, questiona o presidente do SindiReceita. "Para tumultuar o processo? Para esconder outros nomes? Qual a motivação? Poderiam ter feito apuração completa, com tranquilidade e segurança, oferecida ampla defesa. No entanto, expõem a pessoa ainda no curso do processo." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Receita vazamento Eduardo Jorge sindicato nome

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.