Sindicato aciona Shell por contaminação em Paulínia

O Sindicato dos Químicos da Região de Campinas informou que irá acionar judicialmente a Shell Química do Brasil para a realização de exames complementares em 840 ex-funcionários que trabalharam na unidade de Paulínia da empresa, no bairro Recanto dos Pássaros. A indústria admitiu contaminação no local por organoclorados.Segundo o sindicato, a ação foi protocolada nesta quinta-feira na Justiça do Trabalho de Campinas. A instituição alega que a empresa se recusou a assinar um acordo para a realização dos exames complementares e acrescenta que as análises sangüíneas não são suficientes para constatar contaminação. A Shell informou em nota pública que não tomou conhecimento oficial do teor da ação movida pelo sindicato e "lamenta a decisão da entidade de se afastar do caminho do diálogo, que vinha apresentando bons resultados". A empresa informou desconhecer qualquer acordo proposto pelo sindicato. "Recentemente, a Shell voltou à presença do sindicato para manifestar que as avaliações médicas oferecidas pela empresa poderiam continuar a ser marcadas para o atendimento no ambulatório contratado para a realização desses trabalhos", diz a nota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.