Sindicância vai apurar quem fotografou a ?Darlene de Brasília?

Uma comissão de sindicância do Ministério da Agricultura começouontem a investigar qual foi o funcionário que fez fotos eróticas de uma servidora num gabinete do 9º andar do prédio,pavimento onde funciona a Secretaria Executiva. Fabíula Rodrigues da Silva, de 18 anos, foi demitida da empresa FederalService, que presta serviço ao ministério, por causa da divulgação na internet de quatro fotos dela seminua e em posessensuais.A assessoria de imprensa do ministério informou que a comissão de sindicância deverá apresentar em 30 dias, prazo que podeser prorrogado por mais 30, uma conclusão do episódio e verificar se, como disse Fabíula, o ensaio erótico foi feito por umfuncionário do ministério. Os assessores da Agricultura ressaltaram que Fabíula não era funcionária efetiva.Segundo pessoas que trabalham no ministério, o suspeito de ser o "fotógrafo" anda deprimido. Ele é casado e teria tido umarelação íntima com Fabíula durante alguns meses. Fabíula confirmou que tirou oito fotos nas dependências do ministério.Ela disse ainda que tem um book com cerca de 1.400 fotos, boa parte delas teria sido tirada pelo funcionário da Agricultura. "As fotosforam divulgadas por e-mails de algumas pessoas", contou, sem dar mais detalhes do ensaio e da divulgação.Moradora da cidade-satélite de Taguatinga, Fabíula terminou no ano passado o ensino médio. Pelo trabalho no ministério, elaganhava R$ 480. Ontem, ao assinar o aviso prévio, a "Darlene de Brasília" - como passou a ser chamada numa referência àpersonagem da novela Celebridades que tudo faz para aparecer - deu uma entrevista coletiva."Agora, espero que surja algo bom em termos profissionais, quem sabe uma capa de revista", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.