Sindicância aprova abertura de processo contra André Luiz

A Comissão de Sindicância da Câmara aprovou nesta quarta-feira, por unanimidade, o relatório da deputada Iriny Lopes (PT-ES), que propõe a abertura de processo para a cassação do mandato do deputado André Luiz (PMDB-RJ). André Luiz é acusado de tentar extorquir R$ 4 milhões do empresário de jogos Carlos Cachoeira. O pedido para a cassação do mandato do peemedebista será analisado nesta quinta, às 9h30, pela Mesa Diretora da Câmara. Se aprovado, o pedido será enviado para o Conselho de Ética, que fará novas investigações sobre a tentativa de extorsão. André Luiz tem o prazo até a reunião da Mesa para renunciar e não perder seus direitos políticos.O advogado do deputado, Michel Saliba, prometeu dar uma entrevista ainda nesta quarta-feira, às 14h, na liderança do PMDB, quando deverá informar se seu cliente irá ou não renunciar ao mandato. André Luiz tem até a decisão da Mesa Diretora da Câmara para renunciar ao mandato sem perder os direitos políticos. Caso resolva renunciar depois que o pedido de cassação for enviado ao Conselho de Ética da Câmara, o deputado ficará inelegível pelos próximos dez anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.