Sindicalistas iniciam protesto na Câmara por mínimo maior

Dezenas de sindicalistas iniciaram na tarde desta terça-feira, 15, os protestos na Câmara dos Deputados para tentar elevar o salário mínimo para além dos R$ 545 propostos pelo governo. A expectativa das centrais é reunir até quarta-feira, dia da votação, cerca de 500 sindicalistas na Casa.

Eduardo Bresciani, estadao.com.br

15 de fevereiro de 2011 | 14h49

A primeira manifestação aconteceu no Salão Verde da Casa. Com faixas cobrando um reajuste maior os sindicalistas cobram que o mínimo vá para R$ 580. Esta proposta já foi abandonada pelo presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (PDT), que tenta agora viabilizar o mínimo de R$ 560.

Nas faixas, as centrais cobram de Dilma um aumento maior. “Getúlio, Jango e Lula aumentaram o salário mínimo, e a Dilma?”, questiona uma das faixas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.