Sindicalista diz que Lula apunhalou servidores pelas costas

A superintendência da Polícia Federal na Bahia fará a greve 24 horas de grave contra as reformas propostas pelo governo Lula ao Congresso. O presidente da Associação dos Policiais Federais da Bahia, João Sobral afirmou que haverá uma "operação padrão" no posto de fiscalização do aeroporto internacional de Salvador e suspensão dos trabalhos na sede da superintendência. Sobral lamentou as medidas que, segundo ele, o governo quer adotar contra os servidores, lembrando da velha aliança da categoria com o PT. "Era um casamento de mais de 13 anos e Lula, depois que assumiu a Presidência nos deu uma punhalada nas costas", disse.Postos do Instituto Nacional de Seguridade Social, hospitais federais, unidades da Universidade Federal da Bahia (UFBA), representações de vários ministérios e a Polícia Federal no Estado também devem aderir à greve. Pela manhã, os professores e funcionários da UFBA se reunirão em assembléia pela manhã para definir o tempo da paralisação e os atos que promoverão durante o movimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.