Simulações indicam briga acirrada no 2º turno

Marta está com 45% a 44%, quando o adversário é Kassab, e 45% a 45% contra Alckmin

O Estadao de S.Paulo

27 de setembro de 2008 | 00h00

O segundo turno da eleição municipal de São Paulo promete alta emoção, indicam os números da pesquisa Ibope contratada pelo Estado e pela TV Globo: as simulações que envolvem os principais candidatos ficam cada vez mais estreitas. Gilberto Kassab (DEM), que perdia para Marta Suplicy (PT) na pesquisa anterior por 6 pontos porcentuais (48% a 42%), agora está em situação de empate - 45% para a petista e 44% para o prefeito.   Especial sobre Eleições 2008Já o enfrentamento entre Geraldo Alckmin (PSDB) e Kassab, que era marcado por uma diferença de 14 pontos (48% a 34%), caiu para 8 pontos e se aproxima da faixa de empate técnico. A disputa simulada entre Marta e Alckmin ficou rigorosamente no mesmo ponto - 45% a 45%, como na última pesquisa.Nas simulações de segundo turno, Kassab também mostrou evolução em várias faixas do eleitorado. Na disputa contra Marta, sua performance mais expressiva foi entre os que têm até a 4ª série do ensino fundamental, para quem o prefeito tem dirigido insistentemente um discurso de realizações de sua gestão.Nessa faixa, a diferença entre os dois, na pesquisa anterior, era de 26 pontos porcentuais a favor de Marta (60% a 34%); neste levantamento, a diferença caiu para apenas 10 pontos (50% a 40%). Entre os que têm ensino médio, a diferença a favor de Marta era de 12 pontos (51% a 39%)e agora caiu para 5 (47% a 42%). Apenas na faixa entre a 5ª e a 8ª séries Marta conseguiu fazer com que a diferença oscilasse para mais: os 52% a 37% da pesquisa anterior agora são 52% a 35%.Na segmentação por renda, Kassab também avançou no grupo intermediário, dos que ganham entre 2 e 5 salários mínimos. Nesse grupamento, a diferença de 10 pontos a favor de Marta (51% a 41%) se inverteu e agora Kassab tem 2 pontos de vantagem (44% a 42%). Na faixa até 2 salários, Marta continua imperando nas simulações de segundo turno - venceria por 58% a 33% (59% a 31% na pesquisa anterior).Nas simulações entre Marta e Alckmin, a marca é o equilíbrio. Nas faixas de renda mais baixas e nos grupos de menor escolaridade, a petista vence; nas faixas mais altas, Alckmin prepondera. Mas em nenhuma faixa houve movimentos acima da margem de erro.O principal aspecto para explicar a continuada ascensão de Kassab está na melhoria da avaliação de sua gestão à frente da Prefeitura de São Paulo. Na pesquisa atual, ele manteve os índices conquistados nas últimas semanas, mas pela primeira vez atingiu os mesmos números positivos e negativos da avaliação do governador José Serra, que lhe entregou a prefeitura e é seu mentor político.Kassab é aprovado por 46% dos paulistanos (9% acham que sua gestão na prefeitura é ótima e 37% afirmam que a administração é boa) e rejeitado por 18% (6% lhe atribuem avaliação ruim e 12% afirmam que sua gestão é péssima). Na pesquisa anterior, a avaliação positiva era de 47% e a negativa, de 19%; as variações estão, portanto, dentro da margem de erro da pesquisa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.