Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Simulação de Berzoini mostra vantagem da integralidade

O ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, apresentou hoje, durante reunião os líderes de partidos aliados na casa do presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), simulações iniciais sobre o impacto que teria nas contas da Previdência a manutenção da aposentadoria integral para os servidores públicos. Segundo relatou o líder do PTB na Câmara, Roberto Jefferson (PTB), simulação feita por Berzoini mostra que, em nove anos a proposta seria mais lucrativa do que a atual prevista no texto enviado ao Congresso. Segundo Jefferson, nos primeiros nove anos não haveria muita demanda por aposentadorias, o que diminuiria o custo do governo. O servidor passaria um maior período contribuindo, ao invés de se aposentar numa corrida para evitar mudanças. A partir do nono ano, segundo relatou Jefferson, as despesas começariam a aumentar o equivalente a R$ 75 milhões por ano durante um período de 20 anos. "Se mantido o atual quadro recessivo, durante esse período de 20 anos seriam gastos a mais R$ 1,5 bilhão com a Previdência dos servidores", afirmou Jefferson. O líder disse ainda que a preocupação do ministro é a de ouvir os governadores e concluir as contas antes de bater o martelo sobre a manutenção da integralidade das aposentadorias. Jefferson acredita que até hoje à noite, ou no máximo amanhã, o ministro já terá como dar a resposta aos líderes aliados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.