Divulgação
Divulgação

Simpatizantes do PSDB organizam 'panelaço' em aniversário do PT

Grupo contrário ao partido realizou ato em frente ao local onde estão sendo realizadas as comemorações de 35 anos da sigla em Belo Horizonte

MARCELO PORTELA, RICARDO GALHARDO E RICARDO DELLA COLETTA, O Estado de S. Paulo

06 Fevereiro 2015 | 19h53

Belo Horizonte - Um grupo contrário ao PT promoveu um "panelaço" em frente ao Minascentro, que sedia as comemorações de 35 anos do partido em Belo Horizonte. A manifestação foi montada na porta do local e por pouco não houve confusão com as centenas de petistas e simpatizantes que chegavam ao local. Para evitar confronto, a Polícia Militar fez um cordão de isolamento e deixou manifestantes pró PT de um lado da avenida Augusto de Lima e os contrários ao partido, no canteiro central.

O Minascentro sedia o encerramento dos eventos, iniciados pela manhã com reuniões da direção petista. As comemorações contaram com a presença de Dilma, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do governador de Minas, o petista Fernando Pimentel, além de ministros e outros governadores do PT. Como convidado de honra, foi ao encontro o presidente do Uruguai, José "Pepe" Mujica - muito aplaudido e saudado pelos participantes.

Segundo o tenente-coronel Vítor, do 1º Batalhão da PM, o grupo que protestava contra a presidente Dilma Rousseff e o governador de Minas, era composto por "não mais que 80 pessoas". Entre os manifestantes estavam integrantes da Juventude do PSDB e pessoas que trabalharam nas campanhas tucanas de Aécio Neves à Presidência e de Pimenta da Veiga ao Executivo estadual.

Mesmo em número bem menor que os integrante do PT, o grupo fez barulho com batucada, respondida com o mesmo acompanhamento dos petistas. As trocas de provocações e até mesmo agressões verbais foram constantes e uma turma do PT, também com batucada, chegou a seguir os manifestantes contrários que saíram em passeata no entorno do Minascentro.

Um manifestante do PT, cujo nome não foi revelado, foi preso por arremessar um saco de farinha em direção ao protesto contrário ao partido. Os manifestantes não quiseram dar entrevistas e chegaram a hostilizar jornalistas que usavam a credencial do PT para o evento.

Mais conteúdo sobre:
PT aniversário panelaço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.