Simon volta a defender afastamento de Suassuna

O senador Pedro Simon (PMDB-RS), reafirmou hoje o discurso que fez da tribuna, defendendo o afastamento do senador Ney Suassuna (PMDB-PB) da liderança do partido, já que alguns de seus assessores estão envolvidos na venda superfaturada de ambulâncias a prefeituras. Apesar de Suassuna já ter dado explicações na tribuna, Simon entende que ele deveria ter seguido o exemplo de outros parlamentares acusados que deixaram o cargo de líder, como o deputado Paulo Baltazar (PSB-RJ)."São tantos fatos envolvendo quatro ou cinco auxiliares de Suassuna que ele deveria se afastar da liderança enquanto durarem as investigações ", disse Simon, lembrando que Valdemar Costa Neto, do PL, fizera o mesmo quando acusado de receber o mensalão. "Por que em outros partidos as pessoas se afastaram e no PMDB a pessoa não se licenciou"? perguntou Simon, ressaltando que tem recebido este tipo de indagação de várias pessoas.O senador ainda criticou a cúpula do PMDB pelo adiamento da convenção nacional para o dia 29 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.