Simon pede que Sarney renuncie à presidência da Casa

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) defendeu hoje que o senador José Sarney (PMDB-AP) renuncie à presidência da Casa. "Não adianta suspender atos. Perdemos toda a credibilidade. O presidente Sarney tem de ter a grandeza de renunciar à presidência do Senado", disse Simon, que admitiu não ter tido coragem de fazer o pedido a Sarney na semana passada, quando foi conversar com ele em seu gabinete. Simon reclamou ainda que Sarney e o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), controlam o partido no Senado. "Tenho vergonha. Estou pensando em ir para casa", disse o parlamentar gaúcho.

EUGÊNIA LOPES, Agencia Estado

14 de julho de 2009 | 13h37

Sarney é um dos parlamentares citados entre os que teriam parentes beneficiados por meio de atos secretos adotados para criação de cargos, nomeações e aumentos salariais. A pressão sobre o senador cresceu após a revelação pelo jornal O Estado de S. Paulo de que a Fundação Sarney, entidade privada instituída pelo peemedebista para manter um museu com o acervo do período em que foi presidente da República, desviou para empresas fantasmas dinheiro da Petrobras repassado em forma de patrocínio para um projeto cultural que nunca saiu do papel. Ontem, Sarney mandou anular todos os 663 atos secretos da Casa.

Tudo o que sabemos sobre:
SenadocriseJosé SarneyPedro Simon

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.