Simon lamenta "fraude dentro de casa"

O senader Pedro Simon (PMDB-RS) disse há pouco, em pronunciamento no plenário do Senado, que estásatisfeito pelo fato de terem sido alcançadas as assinaturas suficientes, no Senado, para criar a CPI da Corrupção.Na opiniãodele, seria melhor que nem se tentasse obter as assinaturas na Câmara, uma vez que os assuntos a serem investigados sãomais ligados aos senadores."O Senado teria mais serenidade e tranqüilidade para investigar", argumentou Simon. Ele lembrouo fato de o próprio presidente Fernando Henrique Cardoso, quando senador da República, ter solicitado a criação de uma CPIgenérica para investigar corrupção no governo Sarney.Simon disse ainda que, embora haja 28 casos relacionados norequerimento de criação da CPI, a comissão deveria concentrar-se em apenas três: um, envolvendo o atual presidente doSenado, Jader Barbalho (PMDB-PA); outro, o ex-presidente do Senado Antonio Carlos Magalhãews (PFL-BA); e um terceiro,envolvendo o Poder Executivo.Simon disse ainda que, dentre todos os fatos denunciados até agora, o que ele considera maisgrave é a violação do painel de votação eletrônica do plenário do Senado.Segundo o senador, as outras denúncias também sãocomuns em outros países do mundo. "Mas fazer fraude dentro de casa, a ser verdade, é um fato do qual eu nunca ouvi falar",observou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.