Simon diz que pedirá para Sarney se licenciar do cargo

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) subirá à tribuna hoje para pedir ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que se licencie do cargo. O senador gaúcho explicou que tomou a decisão de fazer o pronunciamento depois de ler a reportagem de hoje em que o jornal O Estado de S. Paulo revela que um neto de Sarney, José Adriano Cordeiro Sarney, é um dos operadores do esquema de crédito consignado para funcionários da Casa. A Polícia Federal (PF) investiga suspeitas de corrupção e tráfico de influência envolvendo empréstimos consignados a servidores.

CHRISTIANE SAMARCO, Agencia Estado

25 de junho de 2009 | 12h14

Simon antecipou que defenderá, no discurso de hoje, que a "solução ideal" é que todos senadores integrantes da Mesa Diretora da Casa se afastem dos cargos. O senador gaúcho avalia que Sarney será sensível ao seu apelo, porque "tem inteligência política e experiência suficientes para saber que, quando as coisas começam assim, não param mais".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.