Simon diz que os três são culpados

Em sua fala durante a acareação, nesta quinta-feira, entre os senadores Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e José Roberto Arruda (sem partido-DF) e a ex-diretora do Prodasen Regina Borges, no Conselho de Ética do Senado, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) repassou brevemente as principais contradições dos depoimentos, afirmando que, a seu ver, os três são culpados.Segundo ele, a funcionária seria culpada por não ter resistido à pressão que a levou a cometer um ato ilegal - a violação do painel de votação do Senado; o senador Arruda, por ter levado a funcionária a cometer a ilegalidade; e ACM, se é que não sabia do fato desde o início, por não ter protestado ao receber uma lista fraudada e convocado os senadores para tomar providências em relação à fraude.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.