Simon defende a abertura de CPI do caso Waldomiro

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) disse hoje, em discurso da tribuna do plenário, que o País está vivendo "uma hora muito importante, mais séria do que poderia parecer", devido aos desdobramentos do caso Waldomiro Diniz. "O PT deve refletir muito sobre o momento que está vivendo, é um fato que (o partido) vai ter que analisar", afirmou o senador gaúcho.Simon observou que um cidadão ou um partido leva a vida inteira para adquirir o conceito de "ético", mas pode perdê-lo "muito rapidamente". Citando episódios do governo Fernando Henrique Cardoso, ele disse que seria prejudicial para o PT tentar impedir a criação de uma CPI para investigar o caso Waldomiro, isso seria dar um atestado de culpa.Simon disse ainda que mereciam "nota dez" os atos do presidente Lula de demitir Waldomiro assim que ele confessou ter recolhido dinheiro de bicheiro para a campanha eleitoral e de mandar abrir inquérito federal com acompanhamento do Ministério Público.Na visão de Simon, impedir a criação da CPI não é uma forma de não ajudar a desmoralizar o PT. "Seria horrível para o Brasil que o governo Lula, nesta altura, perdesse a credibilidade. Ninguém ganharia com isso", opinou. O importante, segundo o senador, é tentar fazer com que os fatos sejam esclarecidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.