Simon critica saída de Brito do PMDB

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) disse que a saída do ex-governador Antônio Brito do PMDB foi "uma paulada pelas costas", acrescentando que a opinião pública dará a resposta a este ato no momento certo. "Eu sinto na saída dele é que ele se comprometeu com a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República. Para mim, este é o motivo mais forte", afirmou Simon que, com a saída de Brito, perde o apoio de ala importante do partido no seu Estado. "Não vamos sentir falta porque, a cada um que sai, dez se levantam", disse. Segundo o senador, a carreira política de Brito deve muito a ele, Simon. "Ele foi injusto com o PMDB e comigo", comentou. Na sua avaliação, Brito não conseguirá levar para o PPS um grupo expressivo de parlamentares. Ele informou que alguns que estavam sendo citados como possíveis seguidores de Brito estariam desistindo da mudança, ao avaliarem os eventuais riscos eleitorais em 2002. "O Brito vai para casa porque quer, mas alguns deputados querem se reeleger", afirmou ele, sem esconder seu inconformismo com a atitude do ex-governador. Conforme o relato do senador, Brito teria alegado dificuldades em permanecer no PMDB por conta do envolvimento do ex-presidente do PMDB Jader Barbalho (PMDB-PA) em denúncias de corrupção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.