Simon confirma candidatura às prévias do PMDB

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) confirmou hoje, em discurso na tribuna, a manutenção de sua candidatura às eleições prévias, que o partido realizará em 20 de janeiro, para a escolha do candidato à sucessão presidencial. Simon considera importante a permanência do governador mineiro, Itamar Franco, na disputa, para viabilizar a realização das eleições internas no partido.O senador disse também que espera uma decisão de equilíbrio e bom senso do Conselho Político do partido, que em reunião ainda a ser marcada aprovará ou não a composição do colégio eleitoral das prévias. Ele defendeu a ampliação do número de votantes que, na Executiva, ficou estabelecido em quase 4 mil peemedebistas, sem os vereadores do partido. "Não há raciocínio que justifique a exclusão dos vereadores", afirmou Simon, para quem, no entanto, o candidato da preferência do partido ganhará num colégio de 5 mil ou 100 mil eleitores.Na sua avaliação, o PMDB sairá bem desse episódio. "Neste momento, o PMDB tem que dizer a que veio e o que quer". Ele elogiou o governador Itamar Franco, a quem considera "uma pessoa de bem" e pela qual tem "o maior respeito". Ele criticou a atuação dos marqueteiros, que na sua opinião estariam tendo influência exagerada junto aos candidatos, deixando os partidos políticos à margem.Simon denunciou também a existência de um "conluio" entre a mídia e os institutos de pesquisa, que estão realizando sondagens sobre o candidatos à sucessão de forma parcial, incluindo nomes que sequer registraram suas candidaturas em seus partidos. O senador ameaçou que se as pesquisas não incluírem o seu nome, ele poderá até mesmo entrar na Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.