Simão Jatene, do PSDB, é eleito governador do Pará

O ex-governador Simão Jatene, do PSDB, está matematicamente eleito para mais uma gestão à frente do Estado do Pará. Com 92,72% dos votos apurados, Jatene registrava 56,20% dos votos válidos, contra 43,80% da atual governadora Ana Júlia Carepa (PT). Do total de 4.763.592 votos no Estado, o novo governador recebeu até o momento 1.743.382 votos. Nem que a candidata do PT recebesse os 346.748 votos restantes, alcançaria Jatene na disputa. A eleição no Pará foi marcada pela perda de apoio da petista por parte do PMDB no fim do primeiro turno. Inicialmente ela era a favorita.

EQUIPE AE, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 20h39

O governador eleito tem 61 anos, é economista e professor universitário. Sua primeira eleição foi disputada em 2002, quando venceu Maria do Carmo (PT) no segundo turno para o governo do Estado. Na ocasião, Jatene priorizou a construção do Centro de Convenções Hangar e investiu também na área da saúde, com a construção de cinco hospitais regionais. Foram implantados também programas públicos de geração de emprego e renda, com forte apoio às empresas regionais e a atração de novas empresas para o Estado.

Em 2006 ele não disputou a reeleição e regressou à carreira de professor universitário em 2007. Nesta campanha, Jatene iniciou a corrida pelo governo em terceiro lugar, atrás de Ana Júlia Carepa e Jáder Barbalho. Ele passou para a liderança quando Ana Júlia perdeu o apoio do PMDB, no final de setembro, às vésperas da eleição em primeiro turno.

A última semana de campanha deste segundo turno foi embalada ao som do tecnobrega - estilo característico da região. Enquanto Ana Júlia Carepa levou a banda Calypso para sua propaganda eleitoral na televisão, Jatene levou Edilson Moreno e Super Pop. Nesta campanha, a propaganda de Jatene teve como tema principal a sustentabilidade para ganhar o eleitor. Seu mote foi "Pacto para um Pará sustentável".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.