Silvinho,ex-secretário do PT,conclui serviço comunitário

O ex-secretário-geral do PT, Silvio Pereira, o Silvinho, terminou de cumprir sua prestação de serviços comunitários na subprefeitura do Butantã, na zona oeste de São Paulo. Desde o dia 19 de março do ano passado, ele trabalhou 750 horas - oito horas por dia, duas vezes por semana. Com isso, conseguiu uma suspensão condicional do processo criminal por formação de quadrilha no caso do mensalão.

ROBERTO ALMEIDA, Agencia Estado

10 de maio de 2009 | 09h45

Porém, para extinguir definitivamente o processo, que está apenas suspenso, Silvinho tem outra obrigação: ele não pode cometer crime até 24 de janeiro de 2011. Segundo seu advogado, Gustavo Badaró, o ex-secretário-geral do PT não tem a intenção de voltar para a política e continuará a administrar o restaurante da família, em Osasco, na Grande São Paulo.

Silvinho foi o único dos 40 réus do mensalão contemplado pela Procuradoria-Geral da República com um acordo homologado pela Justiça. Isto porque ele foi denunciado por apenas um crime, o de formação de quadrilha, em que a pena mínima não é superior a 1 ano de prisão. O ex-secretário-geral do PT só reclamou uma vez, e logo no primeiro dia de trabalho na subprefeitura. Disse que queria cozinhar para crianças. Bateu o pé, mas não deu certo. O então subprefeito, Mauricio Pinterich, avisou que, para trabalhar ali, só com zeladoria urbana. Silvinho reapareceu uma semana depois, e aceitou a ideia. Avaliou a situação de praças, fiscalizou poda de árvores e a desobstrução de bocas-de-lobo.

Tudo o que sabemos sobre:
SilvinhoPTmensalão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.