'Setores da oposição tentaram ligar Dilma a dossiê', diz PT

Em nota, partido diz que além da oposição, 'imprensa' tentou envolvê-la na fabricação do documento

Neri Vitor Eich, de O Estado de S.Paulo

01 de abril de 2008 | 13h13

A Comissão Executiva Nacional do PT divulgou nota aprovada na segunda expressando "integral solidariedade" à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e acusando "setores oposicionistas" e "órgãos de imprensa" de tentarem envolvê-la "na fabricação e divulgação de um suposto dossiê contra integrantes do governo FHC".   Veja também: CPI terá dados que complicam ministros de Lula e FHC Documento do TCU não sustenta versão sobre 'banco de dados' Planalto vai tirar Dilma da 'vitrine eleitoral' para 2010 Dossiê contra FHC foi decisão de governo CPI dos cartões: quem ganha e quem perde?  'Candidatura de Dilma em 2010 está morta', diz analista  Os ministros caídos  Entenda a crise dos cartões corporativos  IMAGENS: Os momentos de 'amor e ódio' de FHC e Lula      No texto, antes da manifestação de solidariedade, a Executiva do PT afirma que a tentativa de envolver a ministra é feita "sem provas e por suposições caluniadoras". A nota expressa também repúdio a supostas tentativas de envolver "qualquer autoridade governamental ou militante petista no episódio do vazamento de informações."   A nota afirma que a tentativa é feita "de forma leviana" e ocorre "no momento em que o governo do presidente Lula apresenta os mais altos índices de aceitação e reconhecimento da sociedade e em que o PT cresce nas pesquisas de opinião, antecipando a possibilidade de importantes vitórias eleitorais em 2008." A Executiva do PT diz ainda que as notícias sobre o suposto dossiê são "especulações fantasiosas". E conclui: "Uma análise dos fatos indica que a divulgação desse suposto dossiê mais parece obra de adversários do governo Lula do que de seus aliados."

Tudo o que sabemos sobre:
Cartões corporativosCPI dos cartões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.