Sete partidos querem impedir votação de salário em 2006

Deputados de sete partidos - PSDB, PTB, PMDB, PV, PSOL, PSB, PPS - estão reunidos na tarde desta quarta-feira para fechar uma posição contrária à idéia de se votar ainda nesta sessão propostas relacionadas à fixação de um valor para o salário de deputados e senadores. Os deputados dos sete partidos anunciaram que vão se rebelar e impedir que sejam feitas neste ano de 2006 votações de matérias sobre vencimentos dos congressistas. Eles afirmam que a agenda anunciada prevendo para quarta ou quinta a votação, primeiro, do fim da verba indenizatória de R$ 15 mil e, em seguida, do fim do 14º e 15º salários, é uma manobra da Mesa da Câmara e dos líderes partidários para preservar a decisão - invalidada na terça pelo Supremo Tribunal Federal - que reajustou os salários dos congressistas de R$ 12.847,20 para R$ 24, 5 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.