Sete carros de som fazem parte do ato 'Veta, Dilma'

Sete carros de som, sendo três do porte de grandes trios elétricos, animam a passeata em favor da manutenção da distribuição atual dos royalties do petróleo na tarde desta segunda-feira (26). O trânsito de veículos na Avenida Rio Branco, uma das principais vias do Centro do Rio, foi interrompido da Candelária à Cinelândia três horas antes da manifestação "Veta,Dilma". A avenida estava cheia, mas não havia ainda estimativas sobre o total de participantes.São estudantes, servidores públicos e simpatizantes da causa, com bandeiras e faixas. Algumas lojas fecharam as portas.

SABRINA VALLE E SERGIO TORRES, Agência Estado

26 de novembro de 2012 | 15h46

Há chuva de papel picado de alguns prédios na Rio Branco. Entre os DJs, a equipe de funk Furacão 2000, outro trio elétrico tocando samba-enredo e um terceiro com música eletrônica. Na Cinelândia, haverá encontro com jornalistas, na Câmara de Vereadores, ainda sem horário marcado.

Em panfleto distribuído a manifestantes, a Associação dos Procuradores do Estado do Rio de Janeiro (Aperj) acusa o projeto de lei de redistribuição dos royalties, de autoria do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), de violar pelo menos três princípios constitucionais: isonomia (previsto no artigo 5º), federativo (artigo 18º) e o ato jurídico perfeito (artigo 5º), além do princípio da segurança jurídica, "na medida em que atinge os contratos já firmados, bem como impede o Estado do Rio de cumprir obrigações assumidas e de realizar investimentos com os quais se comprometeu em razão da arbitrária interrupção do pagamento dos royalties."

Tudo o que sabemos sobre:
royaltiesRioprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.