Sessão de hoje é a 'mais sensível', diz ministro do STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Britto afirmou que considera a sessão de hoje do julgamento da admissibilidade da denúncia contra o esquema do mensalão a parte mais delicada do processo. "É a parte mais sensível, delicada e traumática da denúncia", comentou Ayres Britto, antes do início do julgamento. No quarto dia de julgamento, o Supremo Tribunal Federal vai decidir pela abertura ou não de processo por formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva contra o chamado "núcleo central" do esquema - o ex-ministro José Dirceu e antigos integrantes da cúpula petista (José Genoino, Silvio Pereira e Delúbio Soares). "Pode haver quadrilha sem corrupção e corrupção sem quadrilha", disse o ministro Eros Grau. O ministro relator do caso, Joaquim Barbosa, já está lendo o voto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.