Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Villas Bôas diz que crises do governo 'têm participação de Olavo de Carvalho'

General recebeu uma salva de aplausos ao chegar à sessão e foi chamado de 'modelo de homem público' por Sergio Moro

Breno Pires, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2019 | 14h18

BRASÍLIA - A audiência em uma comissão da Câmara dos Deputados com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, nesta quarta-feira, 8, foi palco de um desagravo ao ex-comandante do Exército General Villas Bôas, após ataques que lhe foram disparados pelo ideólogo Olavo de Carvalho, bastante influente no núcleo familiar do presidente Jair Bolsonaro

O general da reserva recebeu uma salva de aplausos ao chegar à sessão, na Comissão de Segurança Pública da Câmara, e foi chamado de “modelo de homem público” por Sérgio Moro – que tem mais afinidade com a ala militar do que com a ala “olavista” do governo. Villas Bôas disse que "praticamente" todas as crises do governo Bolsonaro "têm a participação direta ou indireta de Olavo de Carvalho."

A primeira menção foi feita pelo líder do PSL na Câmara, o deputado federal eleito por Goiás Delegado Waldir. “Vossa excelência é sempre muito bem-vindo”, disse. 

Em meio a uma sessão dividida, com bate-boca entre apoiadores e críticos a Moro, o desagravo a Villas Bôas não foi acompanhado de reações contrárias.

“Gostaria de aderir às homenagens ao general Villas Bôas. Na minha opinião e de muitos, um herói nacional”, comentou Sergio Moro posteriormente.

O general da reserva, que hoje exerce o cargo de assessor especial do ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), estava no Congresso para uma cerimônia e resolveu comparecer à audiência quando soube que Moro estaria lá. Villas Bôas, na saída, disse que resolveu “prestigiar” o ministro e o pacote de propostas apresentadas envolvendo corrupção, crime organizado e segurança pública. Citou “ataques” contra as propostas.

“Passei aqui rapidamente para prestigiar, porque o pacote e o projeto anticrime são da maior importância à sociedade brasileira. É um projeto que vem sofrendo muitos ataques. Então passei aqui simplesmente para prestigiar esse grande cidadão e excepcional ministro que tem feito um excelente trabalho”, disse o general Villas Bôas após a sessão.

Em entrevista ao Estado publicada na terça-feira, o ex-comandante do Exército defendeu os ministros militares dos ataques do guru bolsonarista Olavo de Carvalho e seus seguidores, incluídos os filhos do presidente Jair Bolsonaro.  Disse também que Olavo “passou do ponto”, está agindo com “total desrespeito aos militares e às Forças Armadas” e “presta enorme desserviço ao País”. Nesta quarta, Villas Bôas voltou a criticar o filósofo conservador.

“Praticamente todas as crises que nós vivemos, desde que o presidente Bolsonaro assumiu o governo, têm a participação direta ou indireta de Olavo de Carvalho. A gente tem tantas questões importantes e precisamos dar prioridades e a gente fica desperdiçando energia em questões que absolutamente não contribuem para a solução dos problemas”, disse.

Um dos nomes mais respeitados nas Forças Armadas, ele agradeceu o apoio recebido na Câmara dos Deputados. Sobre a fala do ministro Sergio Moro, disse que é “muito gentil”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.