Servidores questionam novo plano de saúde da Câmara

Servidores receberão em seu contracheque um valor para o plano, e depois repassarão o dinheiro à operadora

AE, Agencia Estado

12 de janeiro de 2009 | 09h33

Grupo dissidente do Sindicato dos Servidores do Legislativo se reúne nesta segunda-feira, 12,  para tentar sustar decisão da Mesa da Câmara para trocar o atual plano de saúde por um de uma operadora privada. Com a mudança, negociada entre o presidente da Casa, Arlindo Chinaglia (PT-SP), e o presidente do sindicato, Magno Mello, os servidores receberão em seu contracheque um valor mensal para custear o plano, e depois repassarão o dinheiro à operadora. Não haverá licitação para a escolha da empresa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
servidoresCâmarasaúdeplanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.