REUTERS/Paulo Whitaker
REUTERS/Paulo Whitaker

Servidores protestam no gabinete de Cunha

Funcionários da Casa reuniram-se em assembleia no início da tarde e percorreram corredores gritando palavras de ordem contra proposta que pode alterar o plano de assistência médica deles

Daniel Carvalho e Ricardo Della Coletta, O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2015 | 16h37

Brasília - Servidores da Câmara dos Deputados protestaram na tarde desta terça-feira, 23, diante da porta do gabinete do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A manifestação foi contra a suposta intenção do peemedebista de usar no seguro de vida dos parlamentares a verba do fundo de reserva do programa de assistência que gerencia o plano de saúde dos servidores.

Os servidores reuniram-se em assembleia no início da tarde e percorreram corredores da Câmara gritando palavras de ordem como "Não, no Pró-Saúde não". As mulheres e aqueles que trajavam paletó e gravata puderam chegar ao Salão Verde, acesso ao gabinete da presidência. O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), que estava reunido com Cunha e outros líderes na presidência, foi ao encontro dos servidores e disse que o presidente nega intenção de mexer no Pró-Saúde. Uma servidora contestou Alencar. "A palavra dele (de Cunha) não é séria".

Pela manhã, Eduardo Cunha reuniu-se com dirigentes do Sindilegis, sindicato que representa os servidores do Legislativo. Segundo os sindicalistas, Cunha também negou a eles que prejudicaria os servidores.

Na tarde da próxima sexta-feira, 26, haverá uma audiência pública em que integrantes do conselho gestor do programa de assistência esclarecerão dúvidas dos servidores.

Tudo o que sabemos sobre:
Eduardo CunhaCâmara dos Deputados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.