Servidores protestam em frente ao Palácio do Planalto

Uma barulhenta manifestação popular ocorreu na tarde de hoje em frente ao Palácio do Planalto. Os manifestantes derrubaram a grade que separa a Praça dos Três Poderes da avenida que fica em frente ao Palácio, cruzaram a via e chegaram aos pés da rampa presidencial. Um dos participantes, inclusive, ingressou no lago que margeia o Palácio.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

24 de maio de 2011 | 16h24

O barulho foi produzido por megafones, panelas e buzinas. Os manifestantes, empunhando bandeiras, bradavam palavras de ordem: "Servidores da Justiça estão na rua. Dilma, a culpa é tua". A reação da segurança do Palácio foi lenta, incapaz de impedir que os manifestantes ocupassem o local. Tratou-se, no entanto, de um "protesto relâmpago", e logo depois o grupo liberou o espaço em frente ao Palácio.

O protesto foi promovido por servidores do Judiciário (analistas, técnicos e auxiliares) que estão em greve desde ontem, por tempo indeterminado. A principal reivindicação é a aprovação do plano de carreira da categoria e reajuste de 56% nos salários, referente às perdas dos últimos cinco anos. Segundo João Carlos Sena, delegado sindical que acompanhou o protesto, os manifestantes acreditam que o Executivo pode realizar um acordo com o Judiciário para acelerar a resolução desse problema, destravando a apreciação de dois projetos que tramitam no Congresso envolvendo a categoria (PL 6613/2009 e PL 6697/2009).

A presidente Dilma estava no segundo andar do Palácio no momento da manifestação, onde participava de uma reunião sobre o Programa Minha Casa, Minha Vida. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, inclusive, acompanhou o protesto da janela do gabinete da presidente, onde falava ao telefone.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.