Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Servidores pedem que Renan derrube veto a reajuste do Judiciário

Grupo protestou em frente ao gabinete do presidente do Senado; tumulto fez com que entrevista de senador fosse transferida de lugar

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

17 de agosto de 2015 | 19h38

Brasília - Servidores do Judiciário passaram a tarde em frente ao gabinete do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para protestar contra o fato de a presidente Dilma Rousseff ter vetado o reajuste à categoria. O grupo pedia que o peemedebista convocasse uma sessão do Congresso e trabalhasse para derrubar o veto da presidente. "Derruba, derruba", gritavam.

O tumulto causado pelos servidores impediu que o peemedebista desse uma entrevista à imprensa. A coletiva teve de ser transferida para dentro do gabinete. A segurança impediu a entrada dos manifestantes à essa entrevista.

Após a confusão, Renan afirmou que vai conversar com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para marcar uma sessão conjunta entre deputados e senadores, mas não garantiu que colocaria o veto em votação. Segundo ele, o prazo de 30 dias para que o veto seja apreciado ainda não expirou.

Em 30 de junho, o Senado aprovou um reajuste à categoria que variava de 53% a 78,5%. O governo se manifestou contra o aumento, por causa do impacto nas contas públicas e da necessidade de realizar o ajuste fiscal. No último dia 22, o veto ao projeto foi publicado no Diário Oficial da União. A expectativa é que o Congresso não derrube o veto, uma vez que deputados e senadores aprovaram a medida somente para desgastar a presidente. 

Tudo o que sabemos sobre:
protestosJudiciarioRenan Calheiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.