Servidores farão ato no dia da entrega do relatório da reforma

O comando de greve dos servidores públicos federais está convocando uma manifestação na Esplanada dos Ministérios em Brasília para a próxima quarta-feira, o dia previsto para a entrega do relatório da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. Com a manifestação, marcada para começar às 9 horas, os grevistas pretendem pressionar o governo a abrir negociações com a categoria. "Embora a imprensa tenha noticiado que o governo concordou em ceder às pressões contra a cobrança de contribuições dos servidores inativos, ele não apresentou uma proposta oficial e não há ainda nenhuma negociação", disse ontem à tarde Ismael José César, membro do comando de greve e da executiva da Central Única dos Trabalhadores (CUT) do Distrito Federal. Para pressionar o governo a abrir as negociações e convocar os servidores para a manifestação de quarta-feira, os grevistas compraram espaço publicitário na TV do Distrito Federal. O anúncio, a ser vinculado na segunda e na terça-feira, vai exigir "a imediata abertura das negociações" em torno da reforma da Previdência. A expectativa dos grevistas é de que a paralisação aumentará a partir de segunda-feira. Já o governo prevê que a greve perderá força na semana que vem, porque terminam os prazos das paralisações por tempo determinado, como a dos fiscais da Receita Federal e porque o governo começará a negociar com os grevistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.