Servidores e sindicalistas divergem e atrasam reunião com ministros

A reunião entre os ministros José Dirceu (Casa Civil, Ricardo Berzoini (Previdência), Guido Mantega (Planejamento) e Luiz Dulci (Secretaria Geral), com a comissão de servidores, que realizam hoje em Brasília protesto contra a reforma da Previdência, está começando no Palácio do Planalto. O encontro estava previsto para as 13 horas, mas começou com atraso por causa de problemas na entrada do Palácio. Segundo líderes do movimento dos servidores, dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) estariam "pegando carona" na manifestação. O sindicalista José Domingues de Godoy Filho, da Coordenação Nacional das Entidades de Servidores Federais, ligada à CUT, reclamou que o pedido de audiência foi protocolado por sua entidade e não pelas lideranças nacionais da CUT.Godoy Filho defende a participação de onze representantes da coordenação e não apenas quatro, para dar lugar às lideranças da CUT. Depois de algum tempo de discussão, a Casa Civil acabou atendendo o pedido. O presidente da CUT, Luiz Marinho, disse ao chegar ao Palácio, que não há contradição no fato de presidir o Conselho Nacional de Segurança Alimentar, como nomeado pelo presidente Lula e de participar de manifestação contra a proposta da reforma da Previdência. "Esse cargo não é do governo. É da sociedade civil", justificou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.