Servidores do Judiciário retomam greve em São Paulo

Categoria alega desrespeito à data-base dos servidores públicos e para por tempo indeterminado

Marcela Gonsalves, do estadão.com.br

29 de setembro de 2011 | 19h52

Os servidores do Judiciário Federal em São Paulo decidiram retomar a greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada hoje em assembleia geral realizada durante a tarde.

No Judiciário Federal, os servidores estavam paralisados desde terça-feira, 27. Na Justiça Trabalhista, a greve deve começar a partir do dia 5 de outubro, segundo informações do Sindicatos dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo (Sintrajud).

Em 2010, a categoria fez uma greve de 69 dias para cobrar o fim do congelamento salarial. O último reajuste concedido aos servidores do Judiciário foi feito em 2006.

A categoria alega que o poder Executivo desrespeita a data-base dos servidores públicos. Ainda segundo os servidores, os recursos necessários para implementação do Plano de Cargos e Salários (PCS) da categoria está na proposta orçamentária enviada pelo Supremo Tribunal Federal ao Planalto, mas a presidente Dilma Rousseff não a incluiu no Projeto de Lei Orçamentária de 2012 (PLOA). Pelo menos cinco entidades representando servidores do Judiciário Federal já entraram com ações no Supremo Tribunal Federal (STF) contestando a decisão do Executivo.

 

Mais conteúdo sobre:
JudiciáriogreveSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.