Servidores distribuem bananas à população no RS

Os servidores públicos federais do Rio Grande do Sul distribuíram centenas de cachos de bananas à população de Porto Alegre, em protesto pelos sete anos sem reajuste salarial. "A banana representa o que sobrou depois de sete anos de arrocho e privatização do governo Fernando Henrique Cardoso", afirmou o presidente estadual da CUT, Quintino Severo. A mobilização, no centro da capital gaúcha, foi organizada pelos funcionários das universidades e da Previdência, que estão há algumas semanas em greve. Professores universitários e servidores da Justiça do Trabalho, do IBGE e do Incra também aderiram ao movimento, no primeiro dia da greve nacional do funcionalismo. Os servidores de outros órgãos, como o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o Tribunal Regional Federal (TRF) e a Fundação Nacional da Saúde (Funasa) realizaram apenas paralisações parciais. As universidades e o INSS são o principal foco da greve. Alguns reitores estão inclusive estimulando as paralisações, como ocorreu na UFRGS. Há duas semanas, a reitora Wrana Panizzi reuniu o conselho universitário, composto pelos diretores de faculdades, para aprovar uma posição de apoio ao movimento dos funcionários. Na terça-feira à noite, os professores da UFRGS também se reuniram para deflagrar a paralisação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.