Serraglio acha suficiente providência de Lula sobre mensalão

O relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), considerou "suficiente" a providência que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tomou quando soube das denúncias sobre o pagamento de mensalão a parlamentares da base aliada. "O presidente pediu ao Aldo Rebelo (então ministro da coordenação política) que tomasse as providências. A partir daí não é problema do Lula", disse Serraglio, que negou também ter recebido pressões do governador Roberto Requião (PR), para amenizar a situação de Lula no relatório. Ele afirmou que não falou com Requião.Para o relator, o presidente Lula, como comandante, determinou as providências. "Eu entendo que comandar é confiar nas pessoas que trabalham com você. Não é possível que tudo o que você manda fazer tem que ir lá e ver se fez ou não", continuou.Diante da insistência se as providências de Aldo teriam sido suficientes, uma vez que o mensalão fora comprovado pela CPI dos Correios, o relator entrou em contradição: "Eu não posso dizer que foi absolutamente suficiente e também não posso saber até que nível de resposta ele (presidente Lula) teve".O envolvimento de Lula no mensalão será um dos pontos que a oposição tentará incluir por meio de voto em separado na terça-feira durante a votação.Serraglio concluiu em seu relatório que Lula tomou conhecimento do mensalão mas o eximiu de qualquer responsabilidade. "Será que queriam que eu dissesse que ele não tomou providências? Eu estaria mentindo", afirmou. O deputado ressaltou ainda que está disposto a fazer mudanças em seu texto, desde que sejam corretas. "Se me trouxerem coisas que eu acho que podem ser modificadas não haverá problema".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.