Serra vê Lula ''mal informado'' sobre obras em S. Paulo

Alfinetada foi resposta à crítica feita pelo presidente, que o acusou de esconder investimentos do PAC

Silvia Amorim e Clarissa Oliveira, O Estadao de S.Paulo

27 de agosto de 2009 | 00h00

Um dia após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva acusá-lo de esconder investimentos federais em obras importantes no Estado como o Rodoanel, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse ontem que Lula foi mal informado pelo PT e fez um convite público ao presidente para visitarem juntos a construção do complexo viário. "O presidente Lula não foi bem informado. Basta olhar. A imprensa deveria pegar o filme e os painéis e mostrar que tem o governo federal", afirmou o governador. "Eu pessoalmente convidei o presidente Lula numerosas vezes para percorrermos o Rodoanel. Se quisesse esconder não teria insistido nesse convite, que estou renovando agora publicamente."Anteontem, Lula queixou-se de "prefeitos e governadores" que estariam omitindo a participação federal em obras por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), citando o Rodoanel paulista. Serra não culpou o presidente e apontou o PT como o responsável por fazer "intriga". "Não vou alimentar intriga de natureza claramente eleitoral. Não estivéssemos na véspera de eleição, não teria essas propagandas enganosas do PT nem o presidente teria sido mal informado." Na propaganda em questão, o PT apontava a existência de recursos federais no Rodoanel e na linha 2 do metrô. Apesar das alfinetadas, Lula e Serra seguem à risca a mesma receita para capitalizar os dividendos eleitorais do PAC. O presidente acusou o governador de omitir a verba federal em propagandas do Rodoanel, mas o próprio governo federal veiculou um vídeo em que nem sequer mencionava Estados e municípios, na época em que lançou o PAC. "R$ 503 bilhões serão investidos de 2007 a 2010", dizia a propaganda. Atualizado para R$ 646 bilhões, o valor inclui não só dinheiro do Orçamento da União, mas também financiamentos e contrapartidas.Da mesma forma, o presidente do PT paulista, Edinho Silva, não poupou de críticas as propagandas sobre o Rodoanel. "O crédito ao governo federal está numa nota de rodapé no vídeo. Ninguém olha o rodapé." Mas o PT adotou uma fórmula quase idêntica em sua propaganda. A participação do Estado e de municípios só aparece numa mensagem na tela. A polêmica aumenta na hora de falar em números. Lula disse que seu governo responde por R$ 1,2 bilhão de um total R$ 3,6 bilhões aplicados no Rodoanel. O valor da obra, entretanto, foi revisto para R$ 4,5 bilhões, sendo que a União manteve o mesmo repasse. A briga é maior no caso da linha 2 do metrô. Depois de Serra chamar a propaganda do PT de "enganosa", a sigla apontou a existência de um repasse federal de R$ 229,5 milhões. Na verdade, nenhum dos dois lados deu a versão completa dos fatos. O repasse ocorreu por um convênio com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Mas, de acordo com o secretário da Fazenda de Serra, Mauro Ricardo Costa, foi a forma encontrada para realizar um acerto contábil. O acordo, disse, pôs fim a um desentendimento sobre o cálculo da dívida estadual, na época em que a folha de pagamento paulista foi vendida para a Nossa Caixa. "Desconhecimento não é. Só pode ser má-fé."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.