Serra vê com indiferença figurões na campanha de Marta

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, classificou como "indiferente" o ingresso de petistas do primeiro escalão (ministros, senadores, e até o presidente da legenda José Genoino) na campanha da prefeita e candidata à reeleição, Marta Suplicy (PT). "Para nós é indiferente. Participa ou não participa dá na mesma. Não achamos que essa é uma questão relevante", afirmou ele.O tucano, que fez campanha neste sábado na região de Campo Limpo, zona Sul da capital, disse ainda considerar que o ingresso de políticos de destaque nas campanhas não decide a eleição. "Não vai decidir a eleição. Nem para um lado e nem para o outro", comentou.Antes de participar de caminhada na região do Campo Limpo, o candidato do PSDB gravou cenas para o programa eleitoral em mutirões na zona Leste. Por isso, explicou, deu início à atividade de campanha na zona Sul com 1h44 de atraso. Bem-humorado, cumprimentou e conversou com eleitores e comeu pipoca doce. Para a região do Campo Limpo, Serra disse que uma das prioridades é modernizar o hospital local. "O hospital do Campo Limpo está sobrecarregado e precisa ser modernizado", destacou.O presidente municipal do PSDB, Edson Aparecido, um dos coordenadores da campanha tucana, afirmou hoje que o partido não pretende alterar em nada sua linha por conta do ingresso de senadores e ministros na campanha de Marta. "Não vamos alterar nada. É ação na rua e campanha propositiva", afirmou Aparecido. E acrescentou: "O PT traz toda semana alguém de Brasília (do governo federal) para nos atacar. Eles estão tentando tirar o foco daqui e estão tendo sinais de desequilíbrio."Durante a semana, apesar de Serra e Marta ressaltarem o clima "de paz e amor", em torno deles verdadeiras tropas de choque aumentaram cada vez mais o tom das críticas. No PT, José Genoino e o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante, assumiram a linha de frente e já ocupam espaço no horário eleitoral para criticar os tucanos. Já no PSDB, Serra vem delegando o direito de resposta para outros tucanos responderem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.