Serra triplica investimento em recuperação de estradas

Projeto de R$ 3 bi do tucano é contraponto à operação tapa-buraco, de Lula

Silvia Amorim, O Estadao de S.Paulo

14 de janeiro de 2009 | 00h00

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), vai intensificar nos próximos dois anos o programa de recuperação das estradas no Estado. Até 2010, estão previstos cerca de R$ 3 bilhões em obras, o triplo do aplicado desde o início da gestão. O Pró-Vicinais é uma das vitrines da administração Serra e, do ponto de vista político, um contraponto à operação tapa-buraco feita pelo governo Lula nas rodovias federais.O anúncio dos novos investimentos está marcado para amanhã em um evento no Palácio dos Bandeirantes. Como ocorreu nas duas primeiras fases do programa, a cerimônia, comanda pelo governador, deverá ser prestigiada de perto por dezenas de prefeitos. A meta de Serra, um dos favoritos para a disputa presidencial em 2010, é recuperar os 12 mil km de rodovias estaduais. Ficam de fora as estradas que são operadas por concessionárias privadas.Para ter uma ideia da ampliação do programa nos próximos dois anos, basta comparar alguns números. As duas fases anteriores recuperaram, juntas, 4,6 mil km de vicinais. Agora, serão 7 mil km em 2009 e 2010. Serão aplicados R$ 3 bilhões, contra R$ 1,1 bilhão investido em 2007 e 2008. Os recursos para as obras virão de várias fontes: empréstimos internacionais, outorgas obtidas com concessões de rodovias, venda do banco Nossa Caixa e do próprio Tesouro do Estado.Além das cifras, a novidade desta terceira fase é a inclusão de um novo serviço: o de pavimentação de estradas de terra. Dos 10 mil km a serem recuperados até 2010, 3 mil km referem-se a esses casos. Até agora, o programa tinha como alvo apenas as estradas já asfaltadas.PROMESSA DE CAMPANHA O Pró-Vicinais, uma promessa de campanha de Serra, foi criado pela Secretaria Estadual dos Transportes logo nos primeiros meses de governo e prevê basicamente nova pavimentação e melhoria da sinalização. Em alguns casos são refeitos os acostamentos e a drenagem. O objetivo é melhorar a infraestrutura rodoviária para otimizar o escoamento da produção das cidades paulistas.No lançamento do programa, em 2007, Serra fez questão de criticar a ação federal no setor e garantiu que a versão paulista seria bem mais eficiente. "Não se trata de um programa de tapar buraco, mas sim de refazer essas estradas e torná-las novas", disse Serra, à época. As obras da segunda fase ainda estão sendo entregues. Na semana passada, o governador em exercício, deputado Vaz de Lima (PSDB), fez inaugurações na região de Araçatuba. Mais de 300 estradas foram recuperadas até agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.