Serra terá conselho para discutir campanha

Integram o grupo o candidato e seu vice, os presidentes do DEM, PPS e PTB, Aécio Neves, Fernando Henrique, Jorge Bornhausen e Tasso Jereissati

Julia Duailibi, O Estado de S.Paulo

06 Julho 2010 | 08h19

SÃO PAULO - O PSDB atendeu a pressões dos aliados e criou um conselho político para discutir a campanha presidencial de José Serra. Desde a crise deflagrada com a indicação do vice na chapa tucana, líderes do PPS, PTB e, principalmente, do DEM cobravam maior participação no processo decisório.

 

O grupo de "notáveis" é composto pelos presidentes do DEM, Rodrigo Maia, do PPS, Roberto Freire, e do PTB, Roberto Jefferson. Também compõem o núcleo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-senador Jorge Bornhausen (DEM), o ex-governador mineiro Aécio Neves (PSDB) e o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Serra e o candidato a vice, deputado Índio da Costa (DEM-RJ), também integram o grupo.

 

O conselho deve se reunir amanhã, quando será discutida a estratégia de marketing e de comunicação com o marqueteiro Luiz Gonzalez e o jornalista Marcio Aith. Questionado se a formação do grupo não era apenas uma manifestação simbólica e de pouco resultado prático, o presidente do PSDB e coordenador da campanha, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou: "Havia pessoas que não se sentiam participantes e que vão poder agora discutir no conselho." A ideia é que o grupo se encontre a cada quinze dias.

 

Guerra também anunciou que a campanha irá buscar uma descentralização por meio da criação de coordenadores regionais ? conforme foi antecipada pela coluna Direto de Brasília, de João Bosco Rabello. Serão indicados 8 coordenadores regionais (região Sul, Centro-Oeste, Norte 1 e 2, Nordeste 1, 2 e 3 e Sudeste), responsáveis pela campanha em todos os Estados, com exceção de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro, que terão coordenadores próprios ? Índio da Costa será o coordenador no Rio.

Mais conteúdo sobre:
eleição José Serra campanha conselho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.