Serra sobe 3 pontos e Ciro recua 4 em nova pesquisa Ibope

De acordo com a nova sondagem, o governador paulista venceria a eleição presidencial no primeiro turno

estadao.com.br,

07 de dezembro de 2009 | 14h40

 

SÃO PAULO - As intenções de voto no governador de São Paulo, José Serra (PSDB), subiu de 35% em setembro para 38% em novembro, segundo a mais recente pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta segunda-feira, 7. A variação foi um ponto porcentual acima da margem de erro, que é de dois pontos. Serra é e um dos possíveis candidatos do PSDB à presidência em 2010.

 

Veja Também

linkSerra sobe três pontos e Dilma dois em nova pesquisa Ibope

linkAprovação ao presidente Lula sobe para 83%, segundo o Ibope

 

Para a principal adversária de Serra, a pré-candidata do PT e ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, a variação, positiva, foi dentro da margem de erro. No lista com Serra, ela oscilou dois pontos, passando de 15% para 17% no período. O resultado tirou o segundo lugar do deputado federal Ciro Gomes (PSB), que viu sua pré-candidatura perder força, caindo quatro pontos, de 17% em setembro para 13% em novembro. Ao todo, 2.002 pessoas foram entrevistadas.

 

A senadora Marina Silva, pré-candidata pelo PV, permanece em quarto lugar, com oscilação negativa de 8% para 6%.

 

Na lista em que o candidato do PSDB é o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, o mineiro repete o desempenho da pesquisa CNI/Ibope realizada em setembro deste ano e permanece na terceira colocação. Quem lidera é Ciro, que conta com 26% das intenções de voto - dois pontos a menos do que na última enquete. Neste cenário, Dilma sobe também, e tem agora 20% - em setembro tinha 18%. Aécio aparece em terceiro, com 14%, um ponto a mais do que tinha na sondagem anterior. A senadora Marina Silva (PV-AC) caiu dois pontos também neste cenário, de 11% para 9%.

 

Embora diga que sua prioridade é a presidência, Ciro é cotado para concorrer ao governo de São Paulo com o apoio do PT. Mas em recente encontro com o governador mineiro, deu sinais de que passaria a apoiar o candidato da oposição caso o escolhido pelo PSDB seja Aécio.

 

Rejeição

 

Tanto Serra quanto Dilma tiveram variações de um ponto porcentual em seus índices de rejeição. A diferença é que a rejeição de Serra diminuiu de 30% para 29%, enquanto a de Dilma subiu, passando de 40% para 41%. Em ambos os casos, a oscilação acontece dentro da margem de erro da pesquisa.

 

Ainda é cedo

 

Em agenda pública nesta segunda-feira, Serra não quis comentar a pesquisa CNI/Ibope. Serra voltou a dizer que ainda é cedo para fazer esse tipo de comentário. "As pesquisas vão variar muito ao longo do tempo. Ainda é cedo do ponto de vista eleitoral. Então, eu olho com atenção, mas deixo de lado qualquer comentário", ressaltou.

 

Com informações de Ana Conceição, da Agência Estado

Texto atualizado às 20 horas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.