Serra se nega a comentar resultado da pesquisa CNT/Sensus

O prefeito de São Paulo, José Serra, recusou-se a comentar a pesquisa CNT/Sensus, divulgada hoje, segundo a qual perderia no segundo turno das eleições presidenciais por uma diferença de dez pontos porcentuais para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O prefeito afirmou que não viu a sondagem.Durante a inauguração de uma unidade de saúde na Cidade Tiradentes, Serra mostrou-se irritado com o noticiário de hoje dos jornais paulistas, que mostrou a utilização no dia de ontem de um ônibus da subprefeitura de Itaquera para o transporte de populares à obra de um túnel vistoriado pelo prefeito, e também a bala perdida que atingiu um veículo do cerimonial da prefeitura.Falha de funcionária"Ontem já houve a façanha de alguns jornais sequer noticiarem a obra que nós fomos ver. Acharam que não era relevante. Eu realmente estou disposto a falar agora das coisas da prefeitura", disse, quando perguntado sobre a CNT/Sensus. Quanto ao uso do ônibus da subprefeitura de Itaquera, Serra limitou-se a afirmar que: "O que houve foi uma falha de uma funcionária." A responsável pelo transporte foi Alcione Borner Santos, que trabalha em um posto assistencial em Itaquera. Ela levou 20 pessoas em um ônibus oficial para o evento de Serra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.