Serra se nega a comentar processo contra Azeredo

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), se recusou a comentar a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que abriu ontem processo criminal contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG). "Eu não vou comentar esse assunto", afirmou o governador. Questionado novamente, explicou: "Porque não quero". Ele participou hoje da inauguração de um curso profissionalizante de uma escola técnica estadual em Birigui, no interior do Estado.

CHICO SIQUEIRA, Agencia Estado

04 de dezembro de 2009 | 19h50

Questionado sobre o que ele achava dos municípios que recorreram à Justiça para impedir a construção de presídios, respondeu que a única maneira de acabar com a superlotação é construindo presídios. Antes de ir embora, no entanto, ao cumprimentar o prefeito de Catanduva, Afonso Macchione Neto (PSDB), que viajou mais de 200 quilômetros para acompanhar a visita de Serra, reclamou: "Isso é ingratidão, você foi ingrato".

Sem jeito, o prefeito explicou que Serra referiu-se ao fato de moradores de Catanduva terem entrado na Justiça contra a construção de um dos presídios no município. "Ficou parecendo que o município é obrigado a aceitar, mas isso não vai afetar nossa relação. Não vamos polemizar", afirmou o prefeito. Serra virou as costas e entrou na van que o levaria para outro compromisso sem responder aos cumprimentos do colega tucano.

Tudo o que sabemos sobre:
STFEduardo AzeredoJosé Serra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.