'Serra sai menor do que entrou na campanha', diz Lula

Ao falar como se a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, estivesse eleita, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje, logo após votar em São Bernardo do Campo (SP), que ela deve construir um governo "com a cara dela e do jeito dela e com pessoas de sua confiança". Lula atacou o presidenciável tucano, José Serra, e afirmou que ele "saiu menor do que entrou na campanha política", referindo-se à agressividade dos ataques dele durante a corrida ao Palácio do Planalto.

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 10h41

Lula afirmou que não existe a possibilidade de se candidatar em 2014 a cargos públicos. Afirmou, no entanto, que tem muito a fazer pelo Brasil "socializando", com a América Latina, as experiências bem-sucedidas da área social de seu governo. "Não sei nem se estarei vivo em 2014. Tenho vontade de descansar", disse. O presidente, porém, admitiu: "Lógico, vou discutir muitas coisas com ela (Dilma)".

Ele voltou ainda a defender a escolha de uma mulher como presidente do Brasil. "A agressividade dele (do PSDB) com a Dilma é uma coisa que eu achava que tinha acabado na política. Fui cinco vezes candidato e perdi três e vocês nunca me viram com esse nível de agressividade." Ele afirmou que "as mulheres não são respeitadas e há preconceito na política". Lula disse ainda que pretende voltar a viajar pelo Brasil e que deseja assistir a um jogo do Corinthians, time do coração, na arquibancada. "Não tenho como desaparecer da relação com a sociedade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.