Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Serra recebe bênção na Igreja Mundial

Antes de campanha na TV, candidatos aceleram visitas a igrejas; Kassab levou tucano ao culto dominical em templo evangélico

Felipe Frazão, de O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2012 | 22h27

A campanha pela Prefeitura de São Paulo acelerou a corrida de candidatos aos templos religiosos. Depois de Gabriel Chalita (PMDB) conseguir a adesão do pastor Samuel Ferreira, líder da Assembleia de Deus do Brás (Ministério Madureira) na sexta-feira, 3,  José Serra (PSDB) recebeu no domingo, 5, a bênção do apóstolo Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus. O tucano e o prefeito Gilberto Kassab (PSD) participaram do culto matinal no Brás, zona leste.

O apóstolo pediu aos milhares de fiéis que costumam lotar o galpão provisório da igreja que rezassem "pela vida, pela carreira e pelo coração" de Serra e Kassab. Ele avisou que ambos estavam no altar e seriam abençoados. O tucano já recebeu apoio da Convenção Geral da Assembleia de Deus no Brasil.

Serra e Kassab assistiram a uma parte da cerimônia sentados ao lado dos líderes da igreja evangélica: bispo Josivaldo Batista, bispa Franciléia de Oliveira e o missionário e deputado José Olímpio (PP-SP). Eles ouviram histórias de supostas curas milagrosas e viram Valdemiro pedir aos fiéis contribuição financeira para a igreja.

A visita à Mundial não foi divulgada como agenda de campanha de Serra. Kassab negou que tenha levado o tucano: "Ele quis ir".

 

 

O Estado não conseguiu contato com Valdemiro na terça-feira, 7. No culto, ele não declarou voto a Serra abertamente. Mas, segundo líderes da igreja, a maneira de o apóstolo fazer isso é "abençoar o candidato". O apoio de Valdemiro é dado como certo por integrantes da campanha serrista.

Relação. "Tem uma relação do Serra e minha com a igreja (Mundial), com todas as igrejas católicas e evangélicas. Mas nem deu para conversar. Saímos antes do final", disse Kassab ao Estado.

O prefeito já havia participado de reunião noturna com os líderes da Mundial há cerca de duas semanas. Ele filiou ao PSD e deu legenda para José Olímpio Jr., filho do deputado, ser candidato a vereador em São Paulo.

Kassab foi criticado pela Mundial pelo fechamento temporário do templo no Brás, entre 2009 e 2010. Logo depois, aproximou-se dos evangélicos ao liberar o funcionamento da igreja. Também deu alvará para eventos da Mundial na Praça Campo de Bagatelle, zona norte.

O espaço também foi liberado para a Renascer em Cristo promover a Marcha para Jesus. De acordo com a assessoria da Renascer, a igreja ainda não escolheu candidato a prefeito, mas já apoia um candidato a vereador do PSD e outro do PSDB. Também é do PSD o vereador David Soares, candidato a reeleição, filho do missionário R.R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus.

Além da Assembleia do Brás, Chalita diz ter apoio da Sara Nossa Terra. O peemedebista é próximo dos carismáticos católicos e dos padres Marcelo Rossi e Fábio de Melo. Celso Russomanno é candidato pelo PRB, partido ligado à Igreja Universal do Reino de Deus. Fernando Haddad (PT) não teve adesão oficial de igrejas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.