Serra quer restringir ingresso de temporários

O governo de São Paulo enviou à Assembleia anteontem projeto de lei para disciplinar a contratação de funcionários temporários no Estado. O objetivo é restringir a contratação, principalmente nas Secretarias da Saúde e da Educação, onde há maior número desses servidores.O projeto faz parte de um conjunto de três iniciativas, para regulamentar a contratação dos temporários e criar mais cargos por concurso público, especificamente, nas áreas de saúde e educação. Segundo o secretário de Gestão Pública, Sidney Beraldo, há pouco mais de 104 mil temporários no Estado, num universo de 500 mil servidores. Com a nova regra, eles poderão ser contratados por no máximo 12 meses. O governo alega serem necessárias as regras, pois não poderia abrir mão dos temporários. Eles são contratados em casos de emergência, como na ausência de professores e em necessidades excepcionais nas áreas de segurança e saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.