Serra promete uma prefeitura "para quem precisa"

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, participou hoje pela manhã de um encontro com cerca de mil pessoas da comunidade afro-descendente da Capital. A reunião foi realizada na Casa de Portugal, no bairro da Liberdade. Ao som da bateria da escola de samba Leandro de Itaquera, foi saudado e ameaçou sambar. Em seu discurso, lembrou que os ex-governadores Franco Montoro e Mário Covas, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador Geraldo Alckmin investiram na política para combater as diferenças raciais e sociais. "Pela primeira vez vamos ter a prefeitura para quem precisa. Não vamos gastar em obras inacabadas ou em contratações desnecessárias. Vamos investir em políticas públicas para que o progresso seja de todos", disse o candidato tucano. Depois do evento Serra caminhou pela rua Galvão Bueno, no bairro da Liberdade, tomou café com leite em um bar e cumprimentou eleitores. O coordenador da campanha de serra, o deputado federal Walter Feldmann, afirmou que a campanha do PT à Prefeitura, que busca reeleger Marta Suplicy, estaria espalhando boatos na periferia. "O pessoal de campanha do PT diz que se a prefeita não for reeleita, todos os programas de benefícios sociais como o Bolsa Escola e o Vai e Volta seriam suspensos. A todo momento ele (Serra) tem que dizer que vai manter os benefícios", afirmou Feldmann. Segundo ele, o objetivo é ampliar os programas sociais e combater "gastos exóticos, como consultorias e contratos milionários".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.