Serra promete criar 20 milhões de empregos até 2020

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse hoje em Varginha, no sul de Minas Gerais, que é "importante que a economia brasileira continue bem". O tucano afirmou que vai criar, caso seja eleito, 20 milhões de empregos até 2020 e reconheceu que para isso as pessoas "precisam continuar consumindo".

TATIANA FÁVARO, Agência Estado

30 de agosto de 2010 | 17h27

Serra não quis comentar o avanço da candidata Dilma Rousseff (PT) nas pesquisas de intenção de voto e disse que só falaria sobre "coisas que interessam às pessoas". Apesar disso, reconheceu que está "numa batalha nacional dura e difícil".

O tucano chegou à cidade por volta das 14 horas e seguiu do aeroporto em carreata até o centro de Varginha, acompanhado pelo candidato ao Senado Aécio Neves e o candidato ao governo de Minas, Antonio Anastasia.

Aécio afirmou que tem pedido a Serra sua presença frequente em Minas. O tucano disse acreditar que a força das candidaturas regionais (a dele e de Anastasia) possam ajudar a alavancar a candidatura presidencial. "Espero que esse avanço do governador Anastasia possa de alguma forma também ajudar o governador José Serra e (ele) possa crescer", afirmou Neves.

O candidato ao Senado atribui a perda de espaço de Serra para Dilma à presença do presidente Lula ao lado da candidata durante a campanha. "O que estamos assistindo é que a presença do presidente Lula em nível nacional na candidatura majoritária federal influenciou muito", disse Aécio. "Não vejo outro diagnóstico ou explicação plausível, além da força de transferência de voto do presidente Lula", acrescentou o ex-governador de Minas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.