André Lessa/AE
André Lessa/AE

Serra promete ampliar horário das feiras livres nos finais de semana

Tucano conversa com feirantes e diz que analisará proposta de funcionamento à noite

Roldão Arruda - O Estado de S. Paulo,

25 de agosto de 2012 | 16h31

Após conversas com feirantes da região do Pacaembu, o candidato José Serra, do PSDB, anunciou que, caso seja eleito, vai ampliar o horário das feiras livres nos finais de semana. Ele também disse que analisa a proposta de funcionamento de feiras no horário noturno.

"Vamos ampliar o horário das feiras livres nos finais de semana", afirmou. No caso da feira do Pacaembu, que ele visitou neste sábado, o horário seria estendido de 13h30 para 14h30. "No fim de semana não temos os mesmos problemas de trânsito da semana. Essa é uma questão fundamental em relação às feiras e por isso vamos permitir um horário maior."

Segundo Serra, o único problema que realmente limita o horário das feiras é o trânsito, especialmente a necessidade de desvio na rota dos ônibus. Nos finais de semana e feriados esse problema seria menos acentuado.

O candidato também prometeu segurança aos feirantes. "Vamos botar a Guarda Civil Metropolitana em todas as feiras, para dar mais segurança tanto para os compradores quanto para os feirantes."

Sobre feiras noturnas, afirmou: "Pode ser muito conveniente para as pessoas. Estamos explorando a ideia, analisando, em alguns pontos da cidade, inclusive da periferia, se as condições forem boas, se houver demanda."

Serra chegou à feira do Pacaembu, que funciona na praça situada diante do estádio de futebol, por volta de 12h30. Saiu uma hora depois, após cumprimentar, abraçar e conversar com alguns feirantes. Ele também fez compras: saiu com uma dúzia de laranja bahia, um abacaxi pérola e uma caixinha de banana passa.

Na entrevista que deu aos jornalistas, ao final da visita, lembrou que trabalhou com a família no Mercado Municipal da Mooca, revendendo produtos para feirantes. "Conheço muito bem essa atividade", afirmou. "A feira é uma coisa que deve ser apoiada em São Paulo. Os produtos são mais baratos, são frescos e muito próximos dos consumidores."

Em mais de um momento, nas conversas, o candidato afirmou que os produtos das feiras são mais baratos que os dos supermercados. Após pagar R$ 10 por uma dúzia de laranja bahia, disse ao feirante: "Não estou propondo que o senhor aumente o preço, mas que está barato está."

Em seguida pediu para pesar o saco plástico com as laranjas. Segundo o feirante, pesou 3,9 kg. "Dá uns R$ 2,5 por quilo", calculou o candidato, imediatamente.

Serra também achou barato o preço do abacaxi. Ia pagar R$ 7 pelo que escolheu, mas o feirante não quis aceitar, apesar da insistência do candidato e de seus assessores. A única coisa que o feirante cobrou foi a promessa de Serra de que não vai deixar a prefeitura após dois anos de mandato, como fez no passado, para se candidatar à Presidência da República.

"Eu disse a ele para ficar tranquilo, porque eu vou ficar quatro anos", contou depois o candidato. "Ele é meu eleitor."

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012SerraPSDBSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.