Serra promete ampliar abrangência do Bolsa Família

O candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, prometeu hoje, em Campina Grande, a 130 quilômetros de João Pessoa, ampliar a abrangência, melhorar a remuneração e pagar o 13º salário do programa Bolsa Família, caso seja eleito. "Fui um dos criadores e vou fortalecer o Bolsa Família", disse.

ADELSON BARBOSA DOS SANTOS, Agência Estado

25 de setembro de 2010 | 19h37

O tucano participou em Campina Grande de uma passeata, por volta das 12h, ao lado do ex-governador e candidato ao Senado pelo PSDB, Cássio Cunha Lima, cassado por corrupção eleitoral na campanha de 2006 e enquadrado pela Lei Ficha Limpa. A candidatura de Cunha Lima ao Senado está sub judice.

Serra também foi acompanhado na passeata pelo senador Efraim Morais (DEM), investigado pela Polícia Federal por ter nomeado servidores fantasmas em seu gabinete.

Serra, Cunha Lima e Efraim Morais desfilaram em carro aberto pelo centro de Campina Grande. Em determinado momento da manifestação, alguém atirou um ovo em direção à comitiva. Serra não foi atingido. Cerca de 2 mil pessoas acompanharam a passeata entre o Parque do Povo e a Praça da Bandeira, no centro da segunda maior cidade da Paraíba.

O candidato tucano defendeu Cunha Lima. "Ele (Cunha Lima) sabe que eu estive ao lado dele na tremenda injustiça que a Justiça Eleitoral cometeu", disse Serra, referindo-se à cassação do ex-governador paraibano em fevereiro de 2009, por conduta vedada e compra de voto na campanha de 2006. "Este homem é limpo", afirmou.

Serra criticou a UNE (União Nacional dos Estudantes), que, segundo ele, está atrelada ao governo Lula. "Fui presidente da UNE quando ela não era pelega e não era atrelada ao governo, como hoje", disse, ao lembrar que começou na Paraíba, na década de 60, sua campanha para presidente da entidade estudantil.

Sem citar o nome da petista Dilma Rousseff, sua principal concorrente na disputa eleitoral, Serra disse não ter padrinho na política, nem asseclas, mas amigos e colaboradores. Ele reafirmou que pretende elevar o salário mínimo a RS 600,00 e conceder reajuste de 10% para os aposentados, caso seja eleito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.